15 de jul de 2011

MUSICA (LOUVOR) Parte 1

Alguém não gosta de musica? Difícil né?
Porque o mesmo DEUS que nos criou também criou a musica para SEU louvor. Certo?
Louvai-o com o som de trombeta; louvai-o com o saltério e a harpa.
Louvai-o com o tamborim e a dança, louvai-o com instrumentos de cordas e com órgãos.
Louvai-o com os címbalos sonoros; louvai-o com címbalos altissonantes.
Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR. (Salmos 150:3-6)

A musica é capaz de nos trazer diferentes sensações: como angustia, medo, tristeza, relaxamento, alegria, entusiasmo...
Mas será que todo gênero musical pode ser usado para adoração?
Se pensarmos friamente em relação à harmonia, podemos dizer que toda musica (gênero) pode (deve) ser feitas para adoração do nosso DEUS, porem se prestarmos atenção para o que “certos” ritmos nos faz lembrar, talvez tivesse que descartar alguns gêneros do repertório. Exemplo:

Funk = Só me faz lembrar de chão chão chão... (já pensou a igreja inteira quebrando até o chão...) agora velocidade cinco.

Axé = Me faz lembrar de... ... bota a mão na cabeça que vai começar...

Rock rave metal = já estou vendo os crentes de roupa preta batendo cabeça... muito bom... rsrsrs

Samba = Uma galera sambando... e a maioria tentando sambar...  rsrsrs
E aí vai até onde sua imaginação puder ir.

E se usarmos estes mesmos ritmos para evangelização mundo a fora???
Será que estes deixariam de ser inadequados?
Acho que não; minhas impressões continuam as mesmas, independente de onde são tocadas (exceto o pagode, que tem sido muito bem usado para adoração)...

Então posso concluir: que se pode tocar fora da igreja também pode ser tocado no culto de domingo... e não adianta torcer o nariz...
Concordam???
Está aqui uma amostra!!!